Fruto do Espírito: Morto-Vivo

Fruto do Espírito: Morto-Vivo

Fruto do Espírito: Morto-Vivo

A princípio Este post é a quinta lição de uma série de estudos de seis postagens sobre o fruto do espírito. 

Ademais você pode ter acesso aos estudo anteriores: Introdução , Um , Dois , Trêsou Quatro.

 Imagens de filmes de terror e mortos-vivos provavelmente surgiram em sua mente. Apenas por diversão, pesquisei no Google “The Walking Dead”, o título da lição de hoje. Nesse sentido você sabia que há uma série de TV com o mesmo nome? Por certo a Série conta a história de um mundo pós-apocalíptico devastado por uma epidemia de zumbis.

Em outras palavras, nossa quinta lição sobre o “fruto do espírito” não tem nada a ver com zumbis. Mas precisamos conversar sobre a morte – a nossa, de fato.

Não Podemos Produzir o Fruto do Espírito

Desse modo aqui está a verdade: 

Nós não podemos produzir o fruto do Espírito, ou seja, Não podemos.  com qualquer consistência viver uma vida caracterizada por amor, alegria, paz, paciência, bondade, bondade, fidelidade, mansidão ou autocontrole.

Por mais que você pode queira um ato de amor às vezes podemos fazer. Ainda assim eu poderia desenvolver força de vontade suficiente para controlar meus desejos carnais por exemplo, hoje. Mas nossa vida nunca exibirá abundantemente as características de Cristo por nossas próprias forças e obras.

Então, como podemos viver uma vida cheia dos frutos do Espírito? 

Gálatas 5: 22-25 nos diz:

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, bondade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra tais coisas não há lei. Aqueles que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne com suas paixões e desejos.  Visto que vivemos pelo Espírito, vamos acompanhar o Espírito.

Em nenhum lugar nesta passagem Deus nos diz para produzir o fruto do Espírito.

 Mas Ele nos ordena a fazer duas coisas:

1. Em primeiro lugar crucifique a carne

Dessa maneira Paulo usou a voz “ativa” no versículo 24 quando escreveu “crucificou a natureza pecaminosa”. Isso significa um ato que um crente fez e deve continuar a fazer consigo mesmo. Podemos escolher nos afastar de nossos desejos pecaminosos. Por causa da presença do Espírito Santo, bem como temos o poder de resistir à tentação e além disso escolher a saída que Deus fornece ( 1 Coríntios 10:13 ).

2. Em segundo lugar acompanhe o Espírito

Acima de tudo o Espírito Santo deu uma nova vida às nossas almas mortas pelo pecado, dessa forma somos obrigados a seguir Sua liderança. Assim sendo esta é a segunda coisa que somos ordenados a fazer nesta passagem. Dependendo da sua tradução, você pode ler “siga em frente”, “siga a orientação do Espírito” ou “deixe-nos passar”.

Visto uma vez que “fruto” é o subproduto natural do Espírito Santo, portanto, somente o Espírito pode produzir essas características em nossas vidas. Ao permitirmos que Ele assuma o controle, sua vida se manifestará na nossa.

Em conclusão, eu produzia nada além de obras pecaminosas. Até o meu “bom fruto” seria podre. Minha carne é muito fraca e pecaminosa, para produzir as características de Cristo. Sem dúvida Eu tenho que sair do caminho e deixar o Espírito Santo viver a vida de Cristo através de mim. Logo que essa é a resposta apropriada para aquele que salvou minha vida. Antes de mais nada é minha eterna esperança.

Vamos conversar: Qual é a coisa mais difícil para você em seguir o Espírito? O que ajuda você a se submeter à Sua liderança?

teólogos corrêa

Teólogos Corrêa fundadores da "Teologia Com Qualidade" traz os melhores cursos de Teologia do modo livre além de deixar você atualizados com o "Blog Da Verdade" e mais de 100 livros em pdf para você fazer o seu download.

Deixe uma resposta