Curso médio de teologia

O Curso de Médio de Teologia online você terá mais de 10 professores  ministrando os valiosos conteúdos bíblicos e teológicos a você.  Este curso  é composto de 12 módulos com aproximadamente  288 vídeo-aulas com a duração média de 30 minutos, isto é, será 900 horas aulas. os conteúdos do curso são: introdução à teologia, panorama do novo testamento, liderança cristã e gestão organizacional, história da igreja 1, introdução a bíblia, história da igreja 2, homilética 1, introdução à filosofia, teologia do antigo testamento. você pode ainda adquirir bônus.

Conteúdo do curso Médio de Teologia

Introdução à Teologia – Como Teologia da Revelação. Discussão dos fundamentos para o discurso teológico, enquanto conhecimento crítico, sistemático da fé cristã. Tópicos: 1º) A Revelação enquanto tal (conceito de Revelação; Revelação como Palavra; testemunho e encontro; Revelação e criação; Revelação e história; Revelação vétero e neotestamentária); 2º) A transmissão da Revelação (inspiração e canonicidade; hermenêutica; tradição e dogma).

Introdução à Teologia – Ementa:Teologia é o estudo de Deus (do grego, Theós) e das grandes questões suscitadas pela sua existência. Sendo assim, estudar teologia é também refletir sobre a origem, o propósito e o destino do ser humano e do universo. Tendo em vista a profundidade dos seus temas de estudo, a teologia é constituída de disciplinas divididas nas áreas bíblica, sistemática, histórica e prática.

Como Teologia da Revelação. Discussão dos fundamentos para o discurso teológico, enquanto conhecimento crítico, sistemático da fé cristã. Tópicos: 1º) A Revelação enquanto tal (conceito de Revelação; Revelação como Palavra; testemunho e encontro; Revelação e criação; Revelação e história; Revelação vétero e neotestamentária); 2º) A transmissão da Revelação (inspiração e canonicidade; hermenêutica; tradição e dogma).

MATERIAIS DIDÁTICOS:

• APOSTILA 01 – O CARÁTER CIENTÍFICO DA TEOLOGIA Arquivo
• APOSTILA 02 – TEOLOGIA DO VELHO TESTAMENTO
• Fórum de notícias
• MATERIAL EXTRA – OS SLIDES DAS AULA DE INTRODUÇÃO A TEOLOGIA
• FÓRUM DE DEBATES – A IMPORTÂNCIA DA TEOLOGIA
• REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

AULAS EM VÍDEOS:

Atividades 1ª Semana
• AULA 01 – O Que é Teologia?
• Aula 02 – Para Que Serve a Teologia
• Aula 03 – A Teologia Bíblica
• Aula 04 – O Desenvolvimento do Estudo da Teologia Bíblica
• Aula 05 – A Teologia Bíblica do Velho Testamento é Redentora
• PROVA 01 – ATIVIDADE A DISTÂNCIA DA 1ª SEMANA

Atividades 2ª Semana
• Aula 06 – A Revelação de Deus é Progressiva
• Aula 07 – A Teologia Bíblica do Antigo Testamento
• Aula 08 – A Autoria da Teologia do Pentateuco
• Aula 09 – A Teologia do Livro de Gênesis
• Aula 10 – A Teologia do Livro de Êxodo

Atividades 3ª Semana
• Aula 11 – Continuidade – A Teologia do Livro de Êxodo Página
• Aula 12 – A Teologia do Livro de Levitico Página
• Aula 13 – Continuidade – A Teologia do Livro de Levítico Página
• Aula 14 – A Teologia do Livro de Números Página
• Aula 15 – Continuidade – A Teologia do Livro de Número Página

Atividades 4ª Semana
• Aula 16 – Continuidade – A Teologia do Livro de Número
• Aula 17 – Teologia do Livro de Deuteronômio
• Aula 18 – Continuidade da Teologia do Livro de Deuteronômio
• Aula 19 – A Teologia do Pentateuco
• Aula 20 – Continuidade da Teologia do Pentateuco
• PROVA 02 – ATIVIDADE A DISTÂNCIA DA 4ª SEMANA

História da Igreja 1 – Estudo crítico da história das Igrejas Cristãs nos períodos antigo e medieval, considerando-se o contexto social mais amplo, e suas implicações para a teologia e missão da igreja.

Bibliografia Básica: DREHER, Martin. A Igreja no Império Romano. 3ª. ed. São Leopoldo: Sinodal, 2003. HOORNAERT, Eduardo. A Memória do Povo Cristão: uma história da igreja nos três primeiros séculos. Petrópolis: Vozes, 1986.

01 – O que é a história da Igreja?
02 – O Concílio de Nicéia – 325 d.c.
03 – A decisão do concílio de Nicéia 325 d.c.
04 – Igreja Medieval – 590 -1517 d.c.
05 – Porque a Reforma aconteceu?
06 – A Igreja na Reforma – 1517-1648 d.c.
07 – Vida e obra de Ulrico Zwinglio.
08 – Os cinco pontos fundamentais do Calvinismo.
09 – Fundamentos do Anglicanismo.
10 – O Arminianismo.

História da Igreja 2 – Estudo crítico da história das Igrejas Cristãs nos períodos antigo e medieval, considerando-se o contexto social mais amplo, e suas implicações para a teologia e missão da igreja.

Bibliografia Básica: DREHER, Martin. A Igreja no Império Romano. 3ª. ed. São Leopoldo: Sinodal, 2003. HOORNAERT, Eduardo. A Memória do Povo Cristão: uma história da igreja nos três primeiros séculos. Petrópolis: Vozes, 1986.

01 – Perseverança dos santos da concepção do calvinismo arminianismo.
02 – Os cinco solas da reforma protestante.
03 – A era moderna – 1648-1789.
04 – Conceitos deístas.
05 – O protestantismo nos Estados Unidos.
06 – Protestantismo no Brasil.
07 – A igreja protestante do Brasil Império.
08 – Protestantismo missionário.
09 – A história de José Manoel da Conceição 1822-1873.
10 – Segunda igreja pentecostal do Brasil.

Panorama do Novo Testamento – Estudo introdutório do Novo Testamento em seu contexto histórico e geográfico. Análise da estrutura e dos temas relevantes dos livros neo-testamentários para o contexto atual. A formação do cânon neo-testamentário.

Bibliografia Básica: KOESTER, Helmuth. Introdução ao Novo Testamento. 2 vols. São Paulo: Loyola, 2006. LOHSE, Eduard. O contexto e ambiente do Novo Testamento. São Paulo: Paulinas, 2000.

01 – Período Intertestamental; Grupos Religiosos do Novo Testamento; Fariseus; Saduceus, Zelotes; Essênios; Etc.
02 – Ordem dos Livros do NT; Livros do NT; Os Evangelhos; Epístolas Paulinas; Epístolas Gerais; Etc
03 – Evangelho de Marcos; Data; Destinatário; Evangelho de Lucas; Data; Destinatário etc.
04 – LUCAS – O Evangelho do filho do homem; Autoria e Data; Características; O Evangelho tem muita “música”; O Evangelho possui muitas parábolas Etc.
05 – JOÃO – O Evangelho do Deus eterno; Autoria e Data; Características; Diferenças entre este evangelho e os sinóticos; Falácias linguísticas Etc.
06 – Falácias linguísticas; ATOS – A igreja guiada pelo Espírito; Autoria e Data; Características do Livro.
07 – ROMANOS – A Justificação Pela Fé em Cristo; Autoria e Data; Características do Livro.
08 – CORÍNTIOS – Uma Igreja infantil; Autoria e Data; Características do Livro; Características da Carta; 2 CORÍNTIOS – Uma Defesa Apostolar Etc.
09 – Cont. 2 CORÍNTIOS; GÁLATAS – Legalismo sem graça Etc.
10 – Cont. GÁLATAS; EFÉSIOS – Até onde devemos crescer? Autoria e Data; Características do Livro; Características da Carta.
11 – FILIPENSES – A alegria de servir a Deus; Autoria e Data; Características do Livro; Destinatário.
12 – COLOSSENSES – Plenamente Satisfeitos em Cristo; I Tessalonicenses – O Rei Está Voltando Etc.
13 – 2 TESSALONICENSES – A Preparação Para o Grande Encontro; 1 TIMÓTEO – A Igreja é a Coluna da Verdade; Autoria e Data; Características do Livro; Destinatário.
14 – 2 TIMÓTEO – Pregar a Palavra Sempre; Apreciação das Duas Cartas a Timóteo.
15 – Cont. – 2 TIMÓTEO; Autoria e Data; Características do Livro; Destinatário; Apreciação das Duas Cartas a Timóteo.
16 – TIAGO – A FÉ EM CRISTO PRODUZ BOAS OBRAS; Autoria e data; Características da Carta.
17 – HEBREUS – Perseverança que Vem de Alguém Superior; Autoria e data; Características da Carta.
18 – 1 PEDRO, 2 PEDRO, 1 JOÃO, 2 JOÃO , 3 JOÃO, JUDAS – A VIDA DIÁRIA DOS ELEITOS DE DEUS; Autoria e data; Destinatário; Características da Carta.
19 – APOCALIPSE – A PLENITUDE E O FECHAMENTO DA REVELAÇÃO, Autoria e data; Destinatário; Características da Carta.

01 – Características da Bíblia – Um livro fenomenal; Uma biblioteca: 66 livros – Bíblia “evangélica”; 70 livros – Cada Salmo um livro; 73 livros – Tobias, Judite, 1 e 2 Macabeus, Sabedoria, Eclesiástico e Baruc etc.
02 – A Bíblia contêm livros escritos em contextos diferentes: História; Geografia; Língua; Cultura; A Bíblia um livro da verdade e não de mitologia: Criação do Universo; Adão e Eva; Arca de Noé e Dilúvio; Deus feito homem; É a revelação de Deus etc.
03 – As divisões da Bíblia; Livros do Antigo Testamento: Pentateuco; Livros Histórico (120; Livros Poéticos (5); Livros Proféticos (17); Profetas Maiores e Menores; Pentateuco: Gên, Êxod, Lev, Número, Deut.
04 – Livros Históricos; Livros Poéticos; Livros do Novo Testamento; Evangelhos; Livros Históricos; Epístolas Paulinas; Epístolas Gerais; Teorias Sobre a Inspiração das Escrituras.
05 – Teorias Sobre a Inspiração das Escrituras; Teoria da inspiração mecânica ou ditada; Teoria da inspiração por iluminação; Teoria da inspiração por intuição; Ortodoxia; Liberalismo Teológico; Neo-Ortodoxia etc.
06 – O que significa a inspiração das Escrituras? A inspiração do antigo testamento? A expressão “ASSIM DIZ O SENHOR” está presente em quase 300 versículos do A.T. A Inspiração do A.T. foi confirmada por Jesus.
07 – Continuação: O que significa a inspiração das Escrituras? A inspiração do A.T. foi confirmada pelos apóstolos; Como os profetas registram a Palavra de Deus? Implicações da Inspiração Bíblica – INERRÂNCIA e SUFICIÊNCIA; “Escritura” na Bíblia sempre significa “Escritura Sagrada”, “Bíblia”; Paulo chama o A.T. de “Escritura”; “Toda a Escritura é divinamente inspirada” (2 Tm 3:16); Pedro afirma que a inspiração divina é confiável porque o Espírito Santo conduziu o processo – Em 2 Pedro 1:20-21
08 – As características da canonicidade da Bíblia; A origem da palavra “cânon” é derivada de uma raiz semítica; “A inspiração é o meio pelo qual a Bíblia recebeu sua autoridade: a canonização é o processo pelo qual a Bíblia recebeu sua aceitação definitiva”; A existência de um cânon ou coleção de escritos autorizados antecede o uso do termo cânon; Escritos Autorizados (Js 1:8); Livros proféticos.
09 – O desenvolvimento do cânon do A.T.; Os dez mandamentos; O Pentateuco; Deuteronômio 4:2 e Josué; Jeremias 30:2; “Assim diz o SENHOR”; Esdras, o Compilador; Inspiração de Deus; Reconhecimento do Povo de Deus; Coleção e Preservação do Povo de Deus; O N.T faz citação e alusão a todos os livros do AT; 400 anos de silêncio profético – João Batista; VÁRIOS CÂNONES DA IGREJA: 1) Cânon de Marcião – 11 livros; 2) Cânon de Irineu – Pastor de Hermas, de fora Hebreus e algumas cartas gerais; 3) O Cânon de Hipólito de Roma – citou quase todos os livros; Período Patrístico; Marcião, Atanásio.
10 – NO PERÍODO ESCOLÁSTICO, ANSELMO DE CANTUÁRIA – Cânon definido, métodos filosóficos, TOMÁS DE AQUINO – Escritura Sagrada + Filosofia; NO PERÍODO DA REFORMA, CRANMER – TODOS OS LIVROS, MAS CRIA QUE outros livros pudessem ser “exemplo de vida e instrução de costumes”; NO PERÍODO MODERNO, FRIEDRICH DANIEL ERNST SCHLEIERMACHER – “A Bíblia é o registro das experiências religiosas do antigo povo de Deus. Não é divinamente inspirada nem infalível”; No período Atual Igreja Ortodoxa X Igreja Neopentecostal.

Liderança Cristã e Gestão Organizacional – 4 créditos Estudo dos fundamentos teóricos da liderança cristã e da gestão de organizações religiosas. Análise crítica de modelos e práticas de liderança e gestão em instituições e movimentos eclesiais e religiosos. Bibliografia Básica: HUNTER, James C. O monge e o executivo. Rio de Janeiro: Sextante, 2004. VAN ENGEN, Charles. Povo Missionário, Povo de Deus. São Paulo: Vida Nova, 2004.

01 – Liderança Transformadora;
02 – Porque é Fundamental Não Parar de Crescer?
03 – Qual a Diferença de Líder para Liderança?
04 – Jesus e Sua Influência no Papel da Liderança.
05 – Estilos de Liderança (Autocrática – Democrática – Volúvel – Responsável).
06 – Técnicas do Bom Líder.
07 – Desafios Significativos na Liderança.
08 – Os Três Desafios Significativos na Liderança.
09 – As Pessoas Que Não Devem Ser Escolhidas Para Liderança.
10 – Missão, Acessibilidade e Comunicação (Faça uma declaração de sua missão pessoal).
11 – Seja um Líder Bem Sucedido no Lar.
12 – A Liderança dos Recabitas Jer. Cap 35 (Obediência, honestidade etc…).
13 – A Essência da Autoliderança.
14 – A Liderança de Jesus.
15 – A Maior Função de Toda a Liderança é a Seleção de Líderes em Potencial.
16 – Análise de Desempenho – Etapas (Compromisso, Análise Critica, Avaliação de Resultados, Proposta e Ação).
17 – Análise de SWOT.
18 – Gerenciamento Com Foco em Resultados.
19 – Administração do Tempo – Ter Disciplina.

Filosofia e Religião – Estudo das principais categorias da filosofia e suas conexões com as demais ciências humanas. Abordagem de temas da religiosidade brasileira contemporânea e suas implicações para a teologia e missão da Igreja. Bibliografia Básica: TILLICH, Paul. Teologia e Cultura. São Paulo: Fonte Editorial, 2009. ZABATIERO, Júlio P. T. Filosofia para uma Teologia Inovadora. Santo André: Academia Cristã, 2009.

01 – Introdução a Filosofia: Vidas dedicadas a busca da verdade; Philos + Sophia; A Grécia Antiga; Tales de Mileto (cerca de 624-545 a. C.); Anaximandro de Mileto (cerca de 610-547 a. C.); etc.
02 – A Retórica dos Sofistas; Protágoras (483-410 a. C.); Sócrates (470-399 a. C.); Platão (428-347 a. C.); Aristóteles (384-324 a. C.); Estoicismo e Epicurismo etc.
03 – Patrística Século I ao VII; Santo Agostinho; Filosofia Medieval; Renascimento; Reforma e Contra-Reforma etc.
04 – Progresso e Ciência No Renascimento; Girolando Savonarola (1452-1498); Nicolau Maquiavel (1469-1527); A filosofia moderna que vai do século XVII a meados do século XVIII.
05 – A Filosofia Moderna; Descartes (1596-1650); ILUMINISMO – Meados do Século XVIII ao começo do Século XIX; Kant (1724-1804); A filosofia contemporânea abrange o de meados do Século XIX até os nossos dias.
06 – A filosofia contemporânea abrange o de meados do Século XIX até os nossos dias; Artur Schopenhauer (1788-1860); Vida Humana: ser histórico, social e criador de sentidos; Karl Marx (1818-1883).
07 – Filosofia e Religião; Tomas de Aquino 5 vias da prova da existência de Deus; Hume – Raízes históricas e psicológicas; Schleiermacher – Sentimento do infinito; MARX – A Religião Aliena; FREUD – Neurose coletiva.
08 – Nietzsche – A Morte de Deus; Feuerbach – Deus como projeção do Humano; Wittgenstein – A filosofia deve curar-se dessa patologia; Arte, Religião e Filosofia.
09 – Wittgenstein – A filosofia deve curar-se dessa patologia; Arte, Religião e Filosofia; Faculdades Humanas – Sensibilidade, Representativo, Pensamento e Razão Especulativa; Filosofia e Religião.
10 – Educação: Filosofia e Religião – O Absoluto, O Divino, O Espírito Universal; A Encarnação de Cristo – Progresso do Espírito Universal, Natureza Divina e natureza Humana; Estado e Religião.

01 – HOMILÉTICA – O Que Vem a Ser Homilética; Definição da disciplina “Homilética”; Tipos de sermões.
02 – SERMÃO TEMÁTICO – Como retirar ideias e argumentos (Divisões) do tema; SERMÃO TEXTUAL; Como tirar pontos para o sermão do texto.
03 – O SERMÃO EXPOSITIVO – Características do Sermão expositivo; Como deve ser a conclusão? Como deve ser o apelo? O que vem a ser interpretação do texto? Construindo o sermão expositivo.
04 – CONSTRUINDO O SERMÃO EXPOSITIVO – O que contém no sermão expositivo? O que é a ideia central do texto (ICT)? Como deve ser a tese? Alguns exemplos de tese? Proposito do sermão; A Determinação do PB e do PE.
05 – A Determinação do PB e do PE; Formação do sermão expositivo; COMO FAZER UM TÍTULO: EX., PEDRAS NO UNGIDO DO SENHOR; Como fazer uma introdução; Alguns tipos de introdução.

IGREJA EM CÉLULAS – CÉLULAS HOJE? POR QUÊ? O corpo humano é formado por muitas células. A biologia nos ensina que célula é a menor unidade estrutural de um organismo de funcionamento independente. Assim como as células se juntam para formar o corpo humano, as células em uma igreja formam o corpo de Cristo. Uma célula biológica cresce e se reproduz, dividindo-se em duas células, o mesmo ocorre com as células da igreja que acontecem nos lares. Elas crescem, amadurecem e se multiplicam em outras células. Assim, a nova célula que surgiu, irá para um novo lar. E o ciclo se repete novamente.

01 – Transmitindo a Visão Celular.
02 – Célula Hoje? Porque? Células no Corpo de Cristo.
03 – Células… O que são? (Muito mais que uma reunião nas casas, com lanche.); O Ministério que Jesus Nos Confiou; Um Líder de Célula.
04 – Líder de Célula e a Motivação; Visão Célular; Base Bíblica Para as Células AT; Base Bíblica Para Células NT; Vídeo o Que é a Igreja.
05 – Base Bíblica Para Células NT; O Que é Uma Igreja Em Células e Uma Igreja Com Células?
06 – Cont. Igreja Em Células e Igreja Com Células; Organograma de Uma Igreja em Células.
07 – Funcionamento do Organograma de Uma Igreja Em Células.
08 – O Que é Célula, o Que Não é Célula.
09 – Tipos de Células; Implantando a Metáfora das 4 Estações de Deus (Estação do Cultivo, Estação do Cuidado, Estação do Crescimento e Estação da Colheita).
10 – Cont. Implantando a Metáfora das 4 Estações de Deus (Estação do Cultivo, Estação do Cuidado, Estação do Crescimento e Estação da Colheita); Quais os Objetivos de Uma Célula.
11 – A Reunião de Célula (1º Momento – QUEBRA-GELO E APRESENTAÇÕES)
12 – Reunião de Célula – 2º Momento: Louvor e Adoração e 3º Momento: Edificação / Estudo da Palavra.
13 – Outras Considerações da Reunião de Célula: A reunião tem tempo, dia, hora e local definidos; A duração máxima da reunião é de 2 horas: 30 minutos – lanche; 1 hora e 30 minutos para a reunião.
14 – Tipos de Célula – Quanto ao Sexo: Célula Mista ou Heterogênea; Célula Masculina ou Feminina (ou Homogênea); Célula de casais e Célula Par.
15 – Estrutura da Célula – Líder; Líder em Treinamento; Anfitrião e Secretário e Membros; Disciplina da Célula.
16 – A Estrutura da Célula; A influência dos Discipuladores e Líderes; Discipulador de Setor; O alvo do Discipulador; Coordenador de Área; Pastor de Rede e Pastor Presidente; Os Estágios de Vida da Célula; A Importância das Metas.

Hermenêutica Bíblica – Estudo da teoria hermenêutica contemporânea e suas implicações para a exegese e a teologia.

Bibliografia Básica: GADAMER, Hans-Georg. Verdade e Método. 5ª. ed. Petrópolis: Vozes, 2003. RICOEUR, Paul. A Hermenêutica Bíblica. São Paulo: Loyola, 2007.

01 – Introdução a Hermenêutica; Estudo do Cânon; Crítica Textual; Crítica Histórica; Hermenêutica (Exegese) e Teologia Bíblica /Teologia Sistemática; A palavra Hermenêutica Aparece na Bíblia?
02 – A palavra Hermenêutica Aparece na Bíblia? Lucas 24:27; “diermhneuo” – diermêneuo; Atos 14:12; Júpiter = Zeus = “Pai do socorro”; Mercúrio = Hermes = “Arauto dos deuses”; João 1:42; Hebreus 7:2; Qual o Proposito da Hermenêutica? Etc.
03 – Questões a Considerar: Não é só Ler a Bíblia e Pronto? Eu só Quero Ser um Ganhador de Almas, Preciso estudar Hermenêutica etc.; A Necessidade da Hermenêutica; Inspiração e Interpretação Bíblica.
04 – Inspiração e Interpretação Bíblica; O Que Inspiração Bíblica Não É? O que significa inspiração bíblica? Os professores e/ou pregadores têm a inspiração do Espírito Santo hoje? O Papel do Espírito Santo na Interpretação Bíblica.
05 – O Papel do Espírito Santo; As Diversas Traduções Bíblicas e o Significados dos Textos Bíblicos; A Necessidade do Processo; A Dificuldade do Uso das Palavras; Quantas Traduções Existem em Português.
06 – Quantas Traduções Existem em Português; Porque Que Existem Tantas Traduções da Bíblia? Vantagens da Diversidade de Traduções; Desvantagens da Diversidade de Traduções; Qual a Melhor Tradução Bíblica?
07 – A Hermenêutica Entre os Judeus; O Que Eu Tenho a Ver Com Isso? Princípios de Interpretação Entre os Judeus: Judeus Palestinos; Judeus Alexandrinos.
08 – Judeus Alexandrinos; Judeus Caraítas – Seguidores das Escrituras; O movimento dos Judeus cabalista do século XII; A Hermenêutica na Idade Média.
09 – O Período da Idade Média; O Método Quadriga; A Hermenêutica na Reforma Protestante.
10 – O período da Reforma Protestante; Martinho Lutero; Felipe Melanchton; João Calvino.
11 – João Calvino; Católicos Romanos; A Hermenêutica nos Séculos XIX e XX; Escola Oponentes; Escola Gramatical.
12 – Escola Oponetes; Escola Gramatical; Escola Histórica; O Método Histórico-Crítico.
13 – O Que Ensinava o Método Histórico-Crítico; Principais Nomes do Método “HC”; A Hermenêutica do Século XXI.
14 – A Hermenêutica do Século XXI; Figuras de Linguagem; Metáfora.
15 – Metáfora; Sinédoque; Hipérbole; Ironia.
16 – Prosopopéia; Antropomorfismo; Enigma; Fábula; Alegoria; Apostrofe e Antítese/Contraste.
17 – Antítese/Contraste; Paradoxo; Acróstico; Interrogação; Clímax ou Gradação; Gênero Literário na Bíblia.
18 – Gênero Literário na Bíblia; Princípios Para Interpretação de Narrativas; Interpretação dos Salmos; Os Salmos Como Literatura; Paralelismo nas Escrituras; Dicas de Leitura da Bíblia.
19 – Dicas de Leitura da Bíblia; Regras da Hermenêutica; Dicas Observações na leitura Bíblica.
20 – Regras da Hermenêutica; Paralelos Aplicados à Linguagem Figurada.

Teologia do Antigo Testamento – Estudo crítico e histórico das principais tendências teológicas do Antigo Testamento no período pré-exílico, em diálogo com as religiões vétero-orientais.

Bibliografia Básica: GERSTENBERGER, E. Teologias no Antigo Testamento. São Leopoldo: Sinodal, 2007. VON RAD, Gerhard. Teologia do Antigo Testamento. 2 vols. São Paulo: ASTE, 2004.

01 – Teologia Bíblica do Ant. Test; As Alianças Divinas; O que é Teologia Bíblica? O Pacto da Aliança; A Natureza das Alianças Divinas.
02 – A aliança é pacto de sangue; Aliança é Um Pacto de Sangue Soberanamente.
03 – A Aliança da Criação; O Sábado.
04 – A importância do princípio do Sábado para ordenança da criação; Por causa do modelo trabalho e descanso de Deus na criação, o homem deve “lembrar-se do dia de sábado para o santificar.
05 – Casamento; Na ordem da criação, Deus mesmo assinalou: “Não é bom que o homem esteja só” (Gn 2.18); A mulher deve ser uma “auxiliadora correspondente ao homem”. A poligamia contradiz a ordem da criação do casamento.
06 – O divórcio contradiz a ordem da criação do casamento; A homossexualidade contradiz a ordem da criação relativa ao casamento; A solidariedade da ordenança divina do trabalho com a ordem da criação.
07 – Aliança da Redenção.
08 – Aliança da Redenção; A palavra de Deus à Mulher (3.16).
09 – Cont. Aliança da Redenção; A palavra de Deus à Mulher (3.16); A palavra de Deus ao homem (3.17-19).
10 – Noé: A Aliança da Preservação; Características da Aliança de Deus com Noé; Uma Segunda Característica Distintiva da Aliança Com Noé Relaciona-se Com a Particularidade da Graça Redentiva de Deus.
11 – Uma Segunda Característica Distintiva da Aliança Com Noé Relaciona-se Com a Particularidade da Graça Redentiva de Deus; Um terceiro princípio inerente ao estabelecimento da aliança com Noé.
12 – Abraão: O Pacto da Promessa.
13 – A instituição Formal da Aliança Abraâmica.
14 – Abraão: O Pacto da Promessa; A instituição Formal da Aliança Abraâmica.
15 – Cont. A instituição Formal da Aliança Abraâmica; O Selo do Pacto Abraâmico.
16 – Cont. O Selo do Pacto Abraâmico; Comentários Exegéticos sobre Gênesis 17.9-14.
17 – Cont. Comentários Exegéticos sobre Gênesis 17.9-14.
18 – Cont. Comentários Exegéticos sobre Gênesis 17.9-14; O Significado Teológico do Selo Como Originalmente Instituído.

Filosofia II – Pós-Modernidade e Ética – Estudo das principais categorias da filosofia e suas conexões com as demais ciências humanas. Abordagem de temas da religiosidade brasileira contemporânea e suas implicações para a teologia e missão da Igreja.

Bibliografia Básica: TILLICH, Paul. Teologia e Cultura. São Paulo: Fonte Editorial, 2009. ZABATIERO, Júlio P. T. Filosofia para uma Teologia Inovadora. Santo André: Academia Cristã, 2009.

01 – Filosofia, Pós-modernidade e Ética; Modernidade; Subjetividade; Confiança na razão; Discurso Universal; Religião Universal; LEMA: ORDEM E PROGRESSO; CRÍTICA A MODERNIDADE – ditadura burocrática do partido comunista.
02 – Marcas das mudanças; Avanço tecnológico – integração entre ciência e tecnologia; Ruptura ou estágio da modernidade? Queda do muro de berlin colapso da união soviética; Crise das ideologias; Globalização; Comunicações eletrônicas.
03 – RELATIVIZAÇÃO – Valores fundamentais; Relativização dos valores; RUPTURAS – Quebra de Paradigma; VIDA – ROMPER COM A IDEIA DE UMA VIDA ADMINISTRADA E REGULADA TOTALMENTE PELA RAZÃO; METÁFORAS DE JAMESON; METÁFORAS DE LYOTARD.
04 – METÁFORAS DE LYOTARD; NARRATIVAS PLURAIS (SABER RELATIVO); METÁFORAS DELEUZE E GUATTARRI; METÁFORAS DELEUZE E GUATTARRI; METÁFORA DE MEYROWITZ; METÁFORA DE LIPOVETSKY; METÁFORA DE VATTINO; PLURALISMO CULTURAL E PLURALIMO RELIGIOSO.
05 – O PROBLEMA DA ÉTICA; Ética e Moral; Ciência dos costumes – ETHOS; Valores que orientam a ação moral- MORALES; O Mundo Inteligível Como Fundamento da Ética – PLATÃO (428/427-348/347); Em busca da felicidade – ARISTÓTELES (384-322).
06 – Felicidade – SANTO AGOSTINHO (354-430); Ética das condições de possibilidades KANT; Crítica ao Formalismo Ético HEGEL (1770-1831); Crítica ao Formalismo Ético HEGEL (1770-1831); Razões Econômicas e Agir Moralmente – MARX.
07 – O Inconsciente e o Agir Moral Freud (1856-1930); Fim da Transvaloração do “bem” e “mal” Nietzsche (1844-1900); Ética e Educação – DURKHEIM (1858-1917); Desenvolvimento Ético e Moral PIAGET (1896-1980); O Princípio Responsabilidade – HANS JONAS.
08 – ÉTICA E ALTERIADDE – LÉVINAS; Em Busca de um Princípio de Justiça Universalmente Válido Karl-Otto Apel; A Ética do Discurso de Habermas; Contrato natural – Michel Serres; Direito dos animais – PETER SINGER; Comunidade moral – CARL KOEN.
09 – BIOÉTICA; Princípios Bioético; ABORTO – Interrupção da Gestação; EUTANÁSIA; Ser Humano – Ser de Possibilidade; Continuidade Entre o Terreno e Divino em Cristo.

teologia com qualidade
TEOLOGIA COM QUALIDADE

Com toda certeza você estará aprimorando o seu ministério por um valor totalmente acessível

acesse o curso - teologia com qualidade

Como adquirir o curso médio de teologia

R$ 797,00 reais ou parcele em até 12 x de 80,02 reais

formas de cartão
Você Poder escolher qualquer uma dessas formas de Pagamentos

Perguntas Frequentes

Primordialmente oferecemos uma garantia incondicional de 7 dias. Ou seja. Se por qualquer motivo o curso não atender as suas expectativa e você não ficar satisfeito, iremos te reembolsar integralmente o valor pago. Devolvemos 100% do valor investido. A restituição será feita sem qualquer questionamento ou ressentimentos.  

Contudo o curso é 100% online e você pode estudar no conforto da sua casa, escritório ou onde desejar, bastando pra isto ter uma conexão de internet.

Em resumo todas as aulas são gravadas em vídeo. Além das aulas, disponibilizamos também alguns materiais complementares em PDF para você se aprofundar no assunto.

Nesse hiato você não precisa aguardar o início de novas turmas, uma vez que todo o conteúdo já está disponível na área do aluno pra você acessar quando quiser. Para ter acesso à área do aluno basta clicar no botão pra fazer sua inscrição, e após a confirmação do pagamento você receberá acesso imediato ao curso.

Assim que seu pagamento for confirmado, você terá acesso imediato a uma área do site restrita aos alunos. Você receberá um nome de usuário e senha pra acessar todo o conteúdo disponível exclusivamente para alunos matriculados.

Não há qualquer horário fixado. As aulas ficam disponíveis para você assistir em qualquer horário, seja pela manhã, à tarde ou mesmo no horário noturno.

Em primeiro lugar hoje em dia, 99% dos computadores suportam a exibição das nossas aulas. Além disso, evidentemente, você precisa ter uma boa conexão de Internet para visualizar os vídeos sem travamentos, portanto é aconselhável uma conexão mínima de 1mb.