X

OBSERVÇÃO

Você pode está entra em contato conosco através do ZAP  whatsapp

Raiva Humana

4.6
(62)

Raiva Humana – O que a Bíblia quer dizer com raiva humana justa?

A saber não costumamos equiparar raiva humana com retidão. Mas mesmo Jesus virou as mesas no Novo Testamento ao experimentar algo conhecido como ira justa (Mateus 21:12). 

No entanto, como cristãos, a princípio temos que ter cautela, ou seja, há uma diferença entre raiva justa e injusta. Portanto neste artigo, abordaremos cada tipo de raiva, alguns exemplos bíblicos e algumas maneiras de evitar a raiva humana injusta.

O que é raiva humana justa?

Em primeiro lugar a ira justa surge de uma raiva por consequência de testemunharmos “uma ofensa contra Deus ou de maneira idêntica a sua Palavra”.

Por exemplo, muitos cristãos reagiram a um programa da Netflix que apresentava um Jesus homossexual. Assim sendo uma blasfêmia, dessa forma a raiva foi a resposta correta nesse caso.

Assim também este artigo faz uma grande distinção entre raiva justa e raiva injusta. De tal forma a raiva justa se preocupa com os outros. Em outras palavras ataca o pecado em vez do pecador. Como um médico tentando destruir qualquer vestígio de uma doença, apontamos algo incorreto sobre os pensamentos ou ações de alguém para trazê-los de volta ao caminho da justiça.

Sobretudo a raiva justa não procura magoar. O amor não retalia. Por isso a ira justa decorre do amor porque reconhece que as ações ou palavras de alguém se desviam do caminho da justiça. Desse modo o amor deseja trazer alguém de volta à verdade.

Por fim expressar raiva justa deve ser o último recurso, porém não o primeiro. Por mais que Jesus tenha virado mesas, Ele passou grande parte de seu ministério dando a outra face (Mateus 5:38-40). 

Que raiva justa não é

Antes de mais nada a raiva justa não agride os outros na seção de comentários, contudo especialmente irmãos e irmãs de Cristo, especialmente sobre uma doutrina não essencial. Nesse sentido a raiva justa não causa divisão ou machuca alguém, mesmo que involuntariamente, para provar que você está certo.

Decerto a raiva justa não se abstém do autocontrole, mas tenta falar a verdade por amor. Embora sejamos chamados a falar a verdade, devemos fazê-lo com gentileza e respeito (1 Pedro 3:15).

O que é raiva injusta (ou pecaminosa)?

Por outro lado, é muito fácil a raiva se tornar injusta. Embora a raiva em si não seja um pecado, agir sobre ela, em muitas circunstâncias, pode ser.

A Associação de Conselheiros Bíblicos explica que há três rostos de raiva: explosivos, fermentados e amargurados.

Todos esses tipos de raiva podem levar ao pecado. 

Os três tipos de raiva

raiva humana explosiva

Em primeiro lugar pode nos levar a dizer coisas ofensivas. Consumidos por nossa raiva, não temperamos nossas palavras e acabamos mutilando outras pessoas no processo.

Raiva fermentada e raiva amargurada podem explodir a situação fora de proporção em nossas mentes. Isto é, sentar-se com a raiva por mais de um dia (Efésios 4:26), pode causar brechas profundas em um relacionamento e, mais provavelmente, nos levar a pecar, quanto mais percorrermos a raiva.

Nossa Apostila você vai encontrar as maiores receitas de bolos Caseiros da Vovó, Assim você poderá lucrar até R$ 5.000,00 reais no mês trabalhando em casa fazendo bolos.

Uma vez que ao contrário da raiva humana justa, a raiva humana injusta procura magoar. Ou seja, não se importa com a pessoa para quem a raiva é direcionada.

Mesmo que tenhamos sem dúvida as melhores intenções, a raiva pecaminosa se opõe ao amor, bondade e respeito.

Logo depois que experimentamos raiva e sabemos que podemos pecar, devemos nos reconciliar com a pessoa a quem nossa raiva humana é dirigida. Seja como for não devemos deixar que o sol se ponha sobre a nossa raiva humana e não nos sentarmos com ela o tempo suficiente para deixá-lo crescer desproporcionalmente. 

O que a Bíblia diz sobre a raiva humana justa?

Primordialmente veremos alguns exemplos de pessoas nas Escrituras que exemplificam a ira justa. Além do exemplo acima de Jesus jogando mesas no templo, como cambistas contaminaram a casa de seu Pai, encontramos outras pessoas que demonstram indignação nas Escrituras.

Mais proeminentemente, Deus mostra uma ira justa (1 Reis 11:9-10) sempre que seu povo se afasta dos ídolos e segue caminhos de maldade.

Por certo Neemias experimenta uma ira justa quando descobre o abuso de pessoas pobres em sua comunidade (Neemias 5:6). 

Sobre a ira justa, a Bíblia diz:

De conformidade raiva não é pecado, mas não devemos deixar o sol se pôr enquanto irados (Efésios 4:26). Em outras palavras, devemos reconciliar ao mesmo dia.

Devemos ser lentos para a raiva (Tiago 1:19), em virtude usando a raiva humana como último recurso.

O próprio Deus sente raiva justa (Salmo 7:11)

O próprio Deus é lento para irar-se (Salmo 145:8)

Nunca será possível pregar com poder e impactar vidas sem o Espírito Santo, pois isso é igual a cortar uma árvore com o cabo do machado apenas, sem a lâmina cortante. Estudar é bom, conhecer a Bíblia e capacitar-se é fundamental, mas não há substituto para o relacionamento pessoal com Deus.

Acima de tudo nós temos que ter em mente as Escrituras que diz mais sobre falar em amor e abster-se de raiva humana do que nos mostrar a raiva humana justa. Com toda certeza devemos buscar a gentileza e o respeito acima de tudo, mesmo quando confrontados com raiva.

Como posso saber que estou sentindo raiva humana justa?

Como sabemos que a raiva humana que sentimos é justa, e não apenas a raiva que pode nos levar a pecar?

Ademais temos que avaliar o que nos fez ficar com raiva humana. Se for por causa de uma injustiça grave, como tráfico sexual, pornografia, abuso ou outros erros que prejudicam a humanidade, essas questões devem provocar uma ira justa. 

Afinal, Miquéias 6:8 nos chama a buscar justiça, além de amar a misericórdia.

Inegavelmente a ira justa produz uma certa ação redentora. Da mesma forma vemos um erro e procuramos corrigi-lo por meios redentores. Contudo podemos ver uma injustiça e criar um ministério para ajudar aqueles que experimentam essa injustiça a curar e aprender sobre o amor de Cristo. 

Bem como é importante considerar o que pode resultar da nossa raiva humana. A saber a raiva humana produzirá ações que pretendem tornar o mundo um lugar melhor e ajudar as pessoas a ouvirem o Evangelho de maneira amorosa? Ou nossa raiva humana retaliará, isolará e fará com que alguém se desvie da fé por causa de nossas ações?

Como posso evitar a raiva Humana injusta (pecaminosa)?

raiva humana

Falando como alguém que sente emoções intensamente, incluindo a raiva humana, eis algumas maneiras construtivas de gerenciar melhor a raiva humana pecaminosa:

De tal forma passe algum tempo com Deus. assim sendo quanto mais percebemos quanta graça Deus nos concedeu, menos abrigamos a raiva e ressentimento contra os outros (Mateus 18:21-35). Ademais Jesus nos chama a perdoar porque primeiro nos perdoou.

No entanto exercício de ação de graças. Se bem que quanto mais compreendemos o quanto Deus nos deu em nossas vidas, menos queremos ter amargura contra um irmão e uma irmã. Encontre coisas para agradecer.

Não deixe o sol se pôr segurando uma raiva irrestrita. Se alguém lhe ofendeu, confronte-o sobre a ofensa apaixonada no dia em que pecou. Quanto mais tempo você ofender alguém, mais sua mente distorcerá, inflará e incensará o evento em sua mente.

Embora a raiva nem sempre leve diretamente ao pecado, nesse sentido precisamos entender que ações nossa raiva causará. Se pensamos que estamos experimentando raiva humana justa, isto é, devemos exemplificar atos redentores. No entanto, mais frequentemente do que não, se sentirmos raiva humana pecaminosa, devemos nos lembrar da bondade e graça de Deus. Se ele pode perdoar, nós também podemos .

este post foi útil para você

Show comments

Nosso website utiliza cookies para sua segurança na navegação

saiba mais